HISTÓRIA

No ano de 2000, o então pároco, Frei Ismael Stangerlin, preocupado com o desenvolvimento da comunidade, principalmente no que dizia respeito aos jovens, onde percebia muita rivalidade e pouca espiritualidade, reuniu as principais lideranças em artes cênicas da paróquia Senhor do Bonfim, com o objetivo de dar início à dramatização e encenação da “Paixão de Cristo”, tomando como base o excelente trabalho desenvolvido por ele anteriormente, em sua passagem em Ubatuba, litoral norte paulistano.

Após meses de ensaios, preparo e organização, tivemos em 2001, a primeira apresentação, com o apoio da Prefeitura de Santo André, realizada na praça em frente à Igreja nas solenidades da Semana Santa, com a presença de centenas de pessoas.

Frei Ismael

No início, o trabalho era apenas um meio de canalizar a energia e criatividade dos jovens, com o objetivo de uni-los em prol de um bem maior, porém, ao passar dos anos, a peça tornou-se tradição na paróquia, mobilizando além dos jovens, diversas pastorais, com a colaboração de adultos e crianças.


Diretores da Encenação:

Gerson Monticelli

2001

Fernando Fernandes

2002 - 2004 - 2006

2007 - 2010

Fabio Bortoleto

2003

Glauco Coral

2005

Michele Evangelista

2008 - 2009 - 2012

Vado Cristofali

2011 - 2013               .


Lilian Godoi

Evangelista

2014                            .

lilian


 

OBJETIVO

A encenação  “A Paixão de Cristo” leva a palavra de Deus na forma das artes, onde busca despertar em cada pessoa o ser discípulo, seguindo os ensinamentos de Jesus Cristo, que revolucionou a história da humanidade. Em cada parte dessa história, em cada cena, podemos perceber o grande Amor do Pai para conosco, nos dando seu filho como nosso Salvador. “Ele tinha a condição divina, mas não se apegou a sua igualdade  com Deus.Pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de servo e tornando semelhante aos homens.Assim, apresentando-se como simples homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz!

Por isso, Deus o exaltou grandemente, e lhe deu o Nome que está acima de qualquer outro nome; para que, ao nome de Jesus, se dobre todo joelho no céu,  na terra; e sob a terra; e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor para Glória de Deus Pai.” (Fl2,5-11)

Venha você também se emocionar conosco!


PRODUÇÃO

Há 14 anos a encenação A Paixão de Cristo é o evento que mobiliza a comunidade Senhor do Bonfim, como voluntários e também expectadores, fazendo de nossa encenação “uma grande oração”.

Nos últimos anos as atividades são coordenadas por uma equipe fixa e o evento é de responsabilidade e coordenação do Núcleo de Artes Cênicas Senhor do Bonfim, sendo o pároco, no momento frei Nestor Marin, o responsável geral desta Encenação.

O grupo tem como preocupação a elaboração de um texto inédito. Por isso, ele é escrito e dirigido por um dos paroquianos, abordando, a cada ano, um aspecto diferente dos relatos da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Todos os coordenadores são também paroquianos e através de seus dons e equipes tem o comprometimento de levar a quem assistir a mensagem central do texto.

Para elaboração de cenário, figurino e maquiagem, são realizadas pesquisas em textos, filmes, Internet e outras fontes de pesquisa, para podermos chegar o mais próximo da realidade da época, enfim o que o público assiste na Sexta-feira Santa é o resultado de meses de pesquisa, ensaio, organização e execução.

Contamos com uma equipe de iluminação que se preocupa em dar o destaque a toda criação realizada e auxiliar os paroquianos a passar a mensagem de Jesus. A trilha sonora, gravada e também ao vivo, é resultado de pesquisa e ensaio para que aconteça tudo em sintonia, podendo assim, o público se emocionar com a vida deste Homem que mobilizou e mobiliza multidões.

A encenação de 2011 recebeu um público de mais de 6000 pessoas, de todas as idades e religiões e para a realização deste evento contamos com o patrocínio de diversas empresas dos ramos de iluminação, som, educacional, eventos, rádio, TV, imprensa escrita, construção, industrial, alimentício, saúde, comércio entre muitas outras, já que este evento não visa fins lucrativos e tem todo a sua criação baseada nas doações recebias.

Em teatro é preciso inovar

Não é fácil apresentar a mesma história todos os anos sem que esta se desgaste. Em teatro é preciso inovar, é preciso ousar. Uma obra de arte verdadeira deve ser sempre nova. Ela não pode cansar. Por isso, a cada ano, a Paixão de Cristo precisa ser recontada, ou seja, contada novamente, só que de um modo diferente. É óbvio que a inspiração primeira e toda fonte de pesquisa deve partir dos evangelhos canônicos, seguindo o tema fundamental que é o drama sacrificante de Nosso Senhor. Contudo, diante da riqueza temática, o destaque poderá ser dado a um ou outro aspecto dessa história tão conhecida por nós. Assim, em 2007, por exemplo, o evangelho de são João serviu de base para evidenciar o Amor como tema. No ano seguinte destacou-se a relação de Jesus com os discípulos, a amizade e confiança entre eles, o envio para a Missão. Já em 2009 foi apresentada uma perspectiva da Paixão sob o olhar humano de Maria, o olhar da mãe que vive intensamente cada alegria e cada dor de seu filho. Em 2010 a Paixão se concentrou no tema Esperança, destacando, paradoxalmente, a figura de Judas. Em 2011  a encenação “A Paixão de Cristo” foi contada à partir das cartas do Apóstolo Paulo e teve como tema o amor,a caridade e a partilha.

Convidamos a todos que queiram nos ajudar, pessoas e empresas, a entrar em contato conosco.

Que Deus o abençoe!

 

Encenação 2013

Encenação 2012

Encenação 2011

Encenação 2010